Blog

Goiás teve 302 focos de incêndios no mês de junho

Com mais de 30 dias sem chuvas em algumas regiões e umidade relativa do ar em declínio, as queimadas se propagam com mais facilidade na vegetação

Neste mês de junho teve 39% a mais de focos de incêndios comparado com o mesmo período do ano passado. É a conclusão do Boletim Queimadas 4, relatório produzido pelo Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado de Goiás (Cimehgo) divulgado semanalmente pela Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad).

O monitoramento realizado por meio de satélite detectou, em junho de 2019, um total de 217 focos. Já em junho de 2020, foram 302 incêndios em todo o Estado. Com mais de 30 dias sem chuvas em algumas regiões e umidade relativa do ar em declínio, as queimadas se propagam com mais facilidade na vegetação.

No período do boletim atual (22/06 a 28/06), foram 50 focos de queimadas, contra 65 na mesma semana do ano de 2019, representando uma redução de 23%. Com relação ao boletim anterior (15/06 a 21/06), quando foram registrados 64 focos de queimadas, houve uma redução de 22% em relação aos atuais 50.

Niquelândia e Cavalcante

Os municípios de Niquelândia e Cavalcante foram os que tiveram mais queimadas identificadas, com cinco (5) em cada. No universo das unidades de conservação ambiental do Estado, a APA do Pouso Alto é a mais castigada pelo fogo, com 15 incêndios registrados entre os dias 01/06 e 28/06, 13 deles em Cavalcante.

As informações do Boletim Queimadas levam em consideração dados obtidos através do satélite de referência aqua (M-T) onde os focos de calor detectados são utilizados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) como referência de dados oficiais. Os focos de queimadas em áreas urbanas são detectados pelo satélite NPP -375.

Informações:  Ascom, Semad